voltar ao blog

CRM e ERP: Integração dos softwares

Com os constantes avanços tecnológicos, a gestão empresarial tem se tornado cada vez mais eficiente, automatizada e ágil. Afinal, as empresas têm disponível diversas soluções inovadoras, como o ERP e o CRM.

Embora sejam ferramentas tecnológicas de aplicação bastante comum dentro das empresas, elas têm funções bastante distintas e características próprias. No entanto, quando utilizadas de forma conjunta podem auxiliar no crescimento dos negócios.

Manter um relacionamento positivo com o cliente será sempre uma das maiores preocupações do empresário que deseja aumentar a receita do seu negócio. Para isso, é importante entender as necessidades do público-alvo, reduzindo sua jornada de compra de forma mais rentável e, é claro, fornecer um atendimento diferenciado.

CRM (Customer Relationship Management), que em português significa: Gestão do Relacionamento com o Cliente. Como o próprio nome já diz, desenvolvido para melhorar o relacionamento da empresa com o cliente, um software CRM entrega o que promete.

Esse tipo de sistema oferece uma gama de recursos e ferramentas, para que desde o primeiro contato com o cliente até o pós-venda, ele tenha a sensação de “uau!”. A ideia é que o atendimento passe a ser personalizado. Assim, você cria um melhor relacionamento com o cliente aumentando as chances de conversão e fidelização.

Enriquecimento de dados automatiza geração de leads

Com base nesse conceito, de relacionamento com o consumidor, surgiu a ideia do sistema de CRM. Existem duas perspectivas: uma metodologia de trabalho focada em atender às necessidades do público do negócio e uma solução tecnológica para facilitar o trabalho de toda a equipe de vendas, melhorar a gestão de relacionamento com o cliente, automatizar tarefas e elevar a produtividade dos processos da empresa.

O CRM pode ser considerado tanto um conceito que une diversas ações para suprir as necessidades do cliente, adequando a empresa ao seu perfil de consumo, quanto uma ferramenta de gestão capaz de agilizar todos os processos necessários para se alcançar sucesso nessa empreitada.

Enquanto o CRM foca na otimização dos processos de vendas e marketing da empresa, o ERP tem um conceito um pouco mais amplo, atuando como uma solução tecnológica para os mais variados setores do negócio, como: gestão de pessoas, financeiro, administrativo, contábil, compras e TI.

Controle desde o estoque, até a saída de material, e outras funções, é viável com o ERP

ERP é a abreviação do termo em inglês “Enterprise Resource Planning“, e seu intuito é conectar os fluxos de informação de todos os departamentos do negócio em um único sistema, alimentado os servidores com dados estratégicos e reduzindo os esforços no que se refere ao compartilhamento de informações.

Esse tipo de software é a base da gestão de uma empresa e substitui planilhas e blocos de notas. Com um ERP todos os processos de gestão passam a acontecer em único lugar e de forma automatizada.

Seus principais objetivos são o aumento da produtividade, maior assertividade na gestão da sua empresa com dados precisos e confiáveis. Além de redução de custos diminuindo a quantidade de capital necessário para gerenciar sua empresa.

Normalmente, esse tipo de programa é dividido em módulos, por exemplo, financeiro, estoque, vendas, emissão de boletos bancários, ordens de serviços, contratos, entre outros. E todos esses módulos são integrados, de forma que, a atualização de dados em algum, implica na atualização de outros automaticamente.

Para se ter ideia do que um ERP é capaz ao registrar as suas vendas, por exemplo, o software atualiza automaticamente, seu estoque e financeiro e ainda armazena as informações para emissão da nota fiscal.

Hiperautomação é a nova tendência de sucesso

É válido ressaltar que cada fornecedor de ERP vai oferecer recursos básicos, presentes em todos os ERPs, e recursos específicos. Por exemplo, gerenciamento financeiro é um recurso básico de todo ERP, mas sistema de agendamento online só alguns oferecem. O que você precisa é encontrar o software que mais atenda às necessidades da sua empresa.

De maneira geral, um ERP tem o objetivo de contribuir com a gestão empresarial, automatizando processos internos e possibilitando integração entre os setores da empresa. Já um CRM é voltado para o lado comercial, tem o objetivo de melhorar o relacionamento com o cliente e fechar mais vendas.

O software CRM faz grande parte do trabalho de organização e coleta de informações de clientes e potenciais consumidores. Assim, sua equipe tem mais tempo para fazer o que realmente importa: fechar vendas.

Já um ERP trabalha na organização e automatização de tarefas internas, no processo de gestão. O software reduz o tempo gasto no seu controle de estoque, controle financeiro, gestão de contratos, emissão de notas fiscais entre outros aspectos relacionados à parte administrativa.

É claro que uma empresa melhor organizada internamente também oferece mais tempo aos seus colaboradores e uma melhor impressão para o consumidor final. Isso acontece porque com um sistema de gestão erros são mais facilmente identificados, o que reduz a chance de alguma falha no processo chegar até o consumidor final.

Middleware: a ponte da integração CRM e ERP que torna tudo mais ágil e eficiente

O coração da integração CRM e ERP é o Middleware, o software que será responsável pela conversão, formatação e transmissão dos dados entre as duas plataformas.

Normalmente quem fornece o Middleware é um programador terceirizado (da própria fornecedora do CRM ou de empresa parceira), que aloca o software em um servidor remoto ou no mesmo servidor do ERP.

Seu papel principal no processo de integração é o de desenvolver uma solução personalizada que permita a comunicação entre as plataformas. Isso porque todo sistema corporativo é configurado de forma diferente.

Mesmo que duas empresas do mesmo segmento de atuação contratem a mesma solução, surgirão detalhes específicos que precisam ser levados em conta pela fornecedora do Middleware no momento da integração.

As automações realizadas pelo sistema também geram grande ganho de tempo quando as informações ficam organizadas de maneira simples e são estruturadas de acordo com um processo comercial que atenda seus clientes. Dessa forma, o vendedor ganha com a praticidade e o gestor com a visibilidade.

Além do CRM e do ERP, existem outras estruturas que permitem a integração. Isso porque não basta passar informações de uma plataforma para outra, é necessário converter os dados para que eles sejam registrados de forma eficiente e segura.

Visto que são dois sistemas diferentes, seus arquivos também são gerados de forma diferente. Então o que esse conjunto de ferramentas intermediárias faz é permitir a comunicação entre eles. 

PDC: as portas de comunicação entre o CRM e o ERP

O Middleware é a ponte da integração entre o CRM e o ERP, mas não basta apenas ele para estabelecer o acesso a ambos os sistemas. É necessário que o programa também se comunique com as Portas de Comunicação (PDC) de cada plataforma.

Elas são as interfaces que permitem a passagem de dados, seja para importá-los ou exportá-los. Se o Middleware é a ponte entre os sistemas, o PDC seria a alfândega, controlando o que pode e o que não pode passar.

É devido a essa segurança que cada integração exige um projeto personalizado. A fornecedora precisa fazer uma análise rigorosa e detalhista dos requisitos de cada PDC para que os dados da corporação sejam preservados.

Além das peculiaridades de cada sistema, existem diversos tipos de PDC que podem ser encontrados. Portanto, a equipe técnica precisa ser capaz de avaliar se a estrutura presente na solução escolhida vai favorecer a integração.


Links pesquisados:

www.consistem.com.br

www.smark.com.br

blog.ploomes.com

www.clientarcrm.com.br

www.fm2s.com.br

www.guiaempreendedor.com

2022 © Tag Center. Todos os direitos reservados.
arrow-leftarrow-right linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram