voltar ao blog

Clusterização de leads amplia as oportunidades de vendas

A clusterização para geração de leads é uma das mais importantes ferramentas do marketing digital. Isso porque os leads são potenciais consumidores que já demonstraram interesse em seu produto ou serviço e provavelmente querem saber ainda mais, representando uma grande oportunidade de negócio, o conceito de cluster visa qualificá-los em grupos. 

Trazer novos clientes ou gerar novos leads, como se costuma dizer em Marketing Digital, é o que domina a mente dos profissionais de marketing e proprietários de empresas. Afinal, ter mais leads significa melhores oportunidades de vendas.

A ideia é atrair os visitantes para o seu site, para que eles descubram um problema ou oportunidade para o qual você tem a solução. Ser encontrado por quem está precisando e dar a resposta certa coloca sua empresa como favorita e tende a iniciar a jornada de compra. 

Quanto mais o consumidor sabe sobre o seu produto ou serviço, maiores as chances de ele fechar um negócio. Portanto, é seu dever educá-lo e ajudá-lo a resolver seus problemas, preparando-o para receber uma oferta.

Recuperar as vendas deve ser meta, sempre

No livro “The Ultimate Sales Machine”, de Chet Holmes, ele explica que, no mercado todo, apenas 3% das pessoas estão realmente querendo comprar algo. Outras 7% estão dispostas a ouvir falar sobre, 30% não está pensando nisso, outros 30% acreditam não estarem interessados e mais 30% não está interessado.

Ou seja, existe aí a jornada do cliente, que é o processo de maturação do usuário dentro do seu funil, até ele chegar nos 3%. Pode acontecer de um lead chegar na sua base hoje, pronto para comprar, mas esses são raros.

Um dos primeiros passos a fazer ao planejar seu modelo de cluster para geração de lead é escolher as palavras-chave para as quais deseja classificar. Primeiro, escolha a palavra-chave principal que você deseja classificar. 

Como prática recomendada, escolha uma palavra-chave de cauda longa que seja ampla o suficiente para cobrir vários tópicos, mas ainda especifica o suficiente para permitir a criação de clusters de conteúdo de alto valor.

Conteúdo com qualidade é a arma para diferenciação

O conteúdo de qualidade é a chave para o sucesso dessa estratégia de marketing digital. Antes de iniciar a produção de conteúdo, é preciso identificar de forma clara quem é a sua persona. Ou seja, conhecer a fundo a sua persona. Este sim é um método muito eficiente, que se baseia na criação de um personagem que represente o seu cliente ideal. Todos os esforços para a geração de leads estarão voltados para atrair esse público. Portanto, crie a sua persona antes de começar a traçar a clusterização dos leads.

A tecnologia existe para facilitar a vida moderna, e a clusterização comprova a veracidade dessa informação. Afinal, é uma estrutura de computação que pode proporcionar melhor desempenho, confiabilidade e agilidade para a execução de processos de alta complexidade.

Clusterização ou cluster é a união de dois ou mais computadores com o intuito de transformá-los em um só. A ideia é fazê-los trabalhar no processamento de uma tarefa mais complexa de modo unificado e simultâneo, melhorando a eficiência desse procedimento, na execução de alguma ação.

Essa estrutura começou a ser utilizada em 1960, na empresa norte-americana International Business Machines Corporation (IBM), responsável por várias revoluções tecnológicas experimentadas pelo mundo.

Para o usuário, a impressão é de estar acessando apenas um dispositivo mesmo. Por isso, a ideia é tirar o máximo de proveito dos computadores para que eles atuem conjuntamente.

Base da clusterização de clientes

As ferramentas de análise de dados são a base da clusterização de clientes.

Elas ajudam sua empresa a obter informações sobre o comportamento do seu público. Com todas as informações necessárias, você consegue organizar de forma efetiva uma estratégia de alcance para uma campanha de marketing, por exemplo.

Os dados são organizados em clusters — visando consultas futuras ou para facilitar o acesso por parte da equipe — e permitem identificar padrões e agrupar o público a partir de interesses comuns. É preciso contar com um especialista em análise e mensuração de dados para aplicação correta dessa técnica.

Origem do termo clusterização

Cluster é um termo em inglês que significa agrupamento, podendo ser aplicado em diferentes estratégias de marketing. O objetivo é ajudar na divisão de categorias distintas com diversos fins. As possibilidades possuem um grande leque de opções: tanto para o ranqueamento de sites nos buscadores por meio da elaboração de conteúdo para blog, quanto para a segmentação de canais de venda e pelo tipo de comportamento do consumidor.

O conceito é diferente de público-alvo (amostra orientada por características mais superficiais, como idade, país e gênero) ou de persona (os personagens/ tom de voz criados de acordo com as características do cluster detectado, para se comunicar com ele de maneira efetiva). Em resumo, um cluster é um aprofundamento no comportamento do público-alvo, para assim determinar a persona utilizada na estratégia de marketing.

No varejo, a clusterização pode ser aplicada no ponto de venda (PDV), segmentando o tamanho do faturamento, a área geográfica onde os clientes se encontram, os tipos de produto que consomem, entre outros – e isso ajuda efetivamente a entender o comportamento do consumidor.

Compreender essa mentalidade te ajuda, no universo online, a entender os clusters que interagem com sua marca, ajuda a criar campanhas focadas em determinados universos e com um impulsionamento de mídia paga ainda mais assertivo para converter interações em leads ou fidelização do consumidor.

O maior objetivo de um negócio é a aquisição de novos clientes. Sendo assim, a clusterização de leads começa com estratégias para conquistar possíveis compradores e entender que os leads são a matéria-prima do marketing digital. Isso ocorre para que a empresa aumente o faturamento, atinja objetivos e cresça. É preciso manter ativa as estratégias de captação e relacionamento de possíveis clientes.

É fundamental entender que a principal diferença entre lead e cliente é o status dele dentro do funil de vendas. Em ambos os casos, a empresa tem acesso ao e-mail. No entanto, o lead não efetuou nenhum tipo de compra.

Ou seja, o status de “lead” vem antes do cliente. A partir do momento em que a aquisição da sua solução é realizada, o lead se torna cliente. No entanto, o relacionamento não deve terminar aí.

Clientes satisfeitos tendem a comprar novamente. Por isso, é importante que seu negócio tenha um processo de nutrição de clientes no pós-venda, tratando-o quase que como lead novamente.

A captação - ou geração - de leads é a base do negócio. Existem várias formas de converter um usuário em lead, seja por um formulário em artigo de blog, uma landing page com pontos de conversão ou ainda pop-ups espalhados pelo site, por exemplo.

O que não pode faltar são locais em que o usuário se sinta atraído por uma oferta ou conteúdo, a ponto de deixar as informações dele ali para adquirir o produto.


Links pesquisados

www.organicadigital.com

www.marketingpordados.com

www.institutoqualibest.com

2022 © Tag Center. Todos os direitos reservados.
arrow-leftarrow-right linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram